segunda-feira, 5 de abril de 2010

GILSON MAIA - PROMESSA


















Eu te prometo, amor, quando eu dormir,
Sonhos terei bem cheios de ternura.
Esquecerei, inteira, essa amargura
Que minha mente insiste em possuir.


Infelizmente, como conferir?
Não tem outra maneira, criatura!
A vida é escuridão e a gente atura
Até o dia em que a luz a surgir.


Mas acredita, amor, eu sonharei.
Também, ali dormindo, certamente,
A dor, o pranto, a mágoa, esquecerei

 
Para lembrar-me, então, de ti somente.
Os meus versos dirão quanto eu te amei,
E eu sonharei contigo, eternamente. 
                          Gilson Faustino Maia
                                              Petrópolis/RJ

Um comentário:

Ivana Marisa Altafin disse...

Os sonhos são muito reveladores, nem sempre aceitamos o que sonhamos porque ele revela faces que temos e não mostramos.Um abraço!