sábado, 10 de julho de 2010

JORGE SOARES - POR TEU CORPO

Eu que me sentia protegido
das armadilhas do sentimento amor,
me vi totalmente envolvido
por um olhar atrevido,
que invadiu meus sentidos
e por fim me desarmou.
 
E, totalmente, desprotegido
passei a ser perseguido
por efeitos colaterais...
Ciúme, que me trouxe insegurança
e roubou minha paz.
 
Mas o sentimento no lado bom
me fez renascer como homem,
despertando o meu corpo
na fúria do louco desejo
por teu corpo e teus beijos.
Voltei novamente a viver.
 
Jorge Soares
Além Paraíba/MG
 
Publicado no Recanto das Letras e 30/05/2010

2 comentários:

Cacá disse...

A razão corrigindo os rumos da emoção desvairada. Belo poema, Jorge! Abraços. Paz e bem.

Eduardo Medeiros disse...

A vida sempre pode nos surpreender. Mas nada de ciúme pois o ciúme como já dizia a canção, "é pura vaidade".

beijos