segunda-feira, 18 de abril de 2011

Comentário ao Evangelho de DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR

Iniciamos hoje, com a celebração do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, a Semana Santa, meditamos os momentos decisivos da salvação da humanidade. Jesus se entrega em nossas mãos, aceita ser pregado na cruz, morre e ressuscita gloriosamente. Vencedor do pecado e da morte, Jesus inaugura a salvação para o gênero humano.






São Beda o Venerável (c. 673-735), monge, Doutor da Igreja

Sermão n° 23 (a partir da trad. Tournay rev.)

«Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo» (Jo 1, 29)

Em direcção ao Cordeiro de Deus sobe o Hossana do povo: todos os que O empurram entre a multidão, O elogiam numa só e mesma confissão de fé: «Hossana ao Filho de David!» (Mt 21, 9) Neste elogio ressoa já o coração dos santos que canta: «A salvação é dada pelo nosso Deus, que está sentado no trono, e pelo Cordeiro!» (Ap 7, 10) Ele eleva-Se para o local de onde nos dará o Seu último ensinamento. É aí que vai consumar o sacramento da Páscoa judia, observada fielmente até então. Ele próprio vai dar a Páscoa nova aos Seus quando, saindo para o Monte das Oliveiras, for posto à prova pelos Seus inimigos e pregado na cruz no dia seguinte. Tal como o Cordeiro Pascal, ei-Lo que aborda hoje o lugar da Sua Paixão e cumpre a profecia de Isaías: «Como cordeiro levado ao matadouro, como ovelha emudecida nas mãos do tosquiador» (53,7).

Cinco dias antes da sua Paixão, quer chegar à Sua cidade; prova assim que é efectivamente o cordeiro imaculado que vem tirar o pecado do mundo (Jo 1, 29); Ele é o cordeiro pascal que, imolado, liberta o novo Israel da sua escravidão do Egipto (Ex 12); é realmente cinco dias antes da Sua paixão que os Seus inimigos decidem a Sua morte de forma irredutível. Hoje, Ele demonstra-nos assim que vai resgatar-nos a todos pelo Seu sangue (Ap 5, 9); a partir de hoje, na alegria jubilante de um povo que O rodeia e O aclama, entra no Templo de Deus (Mt 21, 12). O «mediador entre Deus e os homens, o Homem Jesus Cristo» (1Tim 2, 5), vai sofrer pela salvação do género humano: foi para isso que desceu do céu à terra, e hoje quer aproximar-se do lugar da Sua Paixão. Será assim evidente para todos que vai suportar a Paixão de Sua livre vontade, e não à força.

7 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

OI,Maria Emília. Uma linda passagem da Biblia, os dias que antecederam o momento maior de Cristo. Beijos e fique com ELE.

pensandoemfamilia disse...

Oi Maria Emilia
Importante esta sua menção neta semana tão significativa para nós Cristãos.
bvjs
Boa semna

Nuvembranca disse...

Amém. Beijos.

Eduardo Medeiros disse...

excelente reflexões tiradas da maior história de todos os tempos.

beijos

✿ chica disse...

Adoro o domingo de Ramos desde sempre.Hoje, tudo mudado,mas gosto... Obrigado pelo teu carinho por lá. Estou ainda bem e pretendo ficar logo,mas o medo,srsrs...beijos,chica

ju rigoni disse...

Um belo post que conduz à reflexão.

Querida, desejo a você e aos seus uma Feliz Páscoa. Inté!

Ivana disse...

Maria Emília,

Que bom que eu vim aqui! Com tanto "lixo" por aí, fico feliz de encontrar uma mensagem tão verdadeira e positiva. Enquanto surge uma igreja em cada esquina, um padre leva no mínimo 7 anos de estudos universitários incluindo Filosofia e Teologia, além da comprovação da competência pastoral. Muito bom saber que professamos da mesma fé, dos mesmos ensinamentos cristãos, e vivemos do mesmo amor daquele que morreu e ressuscitou por nós.

Uma Páscoa abençoada para você, e toda sua família, e mais uma vez parabéns pela mensagem!

Um abraço!