quarta-feira, 20 de julho de 2011

RESPEITO.

Todas às vezes que fui
crédula e mansa...
Todas às vezes que fui
Alegre e risonha...
Todas às vezes...
acabei no chão,
machucada, doída,
triste e sozinha.
Quando enfim percebi
o que acontecia,
e resolvi me reinventar,
o Mundo me estranhou
e a vida me empurrou forte
- não se preocupava mais em
camuflar os NÃOS...
Sem preparo enfrentei a tudo,
me fiz forte e aprendi:
a vida não gosta
de quem gosta dela...
O Mundo não respeita
a quem não se respeita.

Maria Emília Xavier



7 comentários:

✿ chica disse...

Respeitar a si é fundamental...

Passei voando,mesmo em férias, com as asinhas batendo, pra deixar um beijo,desejando FELIZ DIA DOS AMIGOS!chica

ॐ Shirley ॐ disse...

Maria Emília, esse poema é profundo. Eu creio que a vida nos devolve o que damos a ela, é só o efeito de uma causa...às vezes, milenar. Beijos!

Leonel disse...

Maria Emília, o ideal seria:
Ser firme sem perder a suavidade...
Ser forte sem deixar de ser bondosa...
Saber dizer não sem ser agressiva...
Abraços!

pensandoemfamilia disse...

Respeito e amor a si são essenciais.
Feliz dia do amigo.
bjs

ARAS disse...

Maria Emília:
Poesia do mais fino recorte.
Parabéns.
Algo que tem a ver com "MUITO" de TODOS nós...!
Abração do
A.Rui as alone

Andre Mansim disse...

Se respeitar e respeitar o próximo é fundamental! Parabens!


Atualizei, passa lá!

Anônimo disse...

Aconteça o que acontecer, é surpreendente a capacidade de nos reinventar, de nos fortalecer. Um grande abraço.

Ivana Altafin.