domingo, 27 de novembro de 2011

Ainda Trovando...

                     
                       E quando o Poeta verseja
                       Abrindo seu coração...
                       Ah...Um bombom de cereja,
                       Completa nossa emoção.

   
                       Todo rosa cintilante
                       Esse bombom, sonho antigo...
                       Um desejo torturante...
                       Mas que hoje... eu nem mais ligo.





                        AH, mamão... fruta gostosa,
                        Faz a gente repetir
                        E ficar muito gulosa,
                        Sem nem querer dividir!



                        Mas a um melão bem docinho
                        Quem consegue resistir?
                        E se estiver geladinho?
                        Não há como desistir!

  
                        Caju? Mas que gostosura!
                        Pegar lá do pé e morder...
                        Transformar em rapadura
                        Ou bem gelado comer.

 
 
 
 
                      
                       Vestido todo florido
                        belo laço na cintura,
                       Um batom bem colorido...
                       Feia? Não... Belezura!



                                        Maria Emília Xavier

3 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Domingo de chuva
lendo suas trovas
é como o doce da uva
que a gente prova.

Abração. Paz e bem.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Você e suas gostosas trovinhas. Como já disse, lembram meu pai, que fazia muitas. E cordel também. Beijos, Maria Emília.

pensandoemfamilia disse...

Que lindas trovas
Hoje, segunda inicio a nossa série, passe por lá.
bjs