terça-feira, 15 de novembro de 2011

Trovas

                                               Foi lá naquela mansão
Que você prometeu a vida.
Hoje é meu seu coração...
Mas é na tapera a lida.

                                      


O amor para existir
precisa de muito pouco,
basta o destino insistir
e a gente ser muito louco...


Essa saudade que dói...
Essa lágrima que cai...
É  dor de amor, que corrói,
quando sem adeus se vai...


Não preciso que me conte
Quanto de dor vou sofrer.
A sua falta é torturante...
Dói... Mas não dá pra morrer.
   
                                         Maria Emilia Xavier













9 comentários:

✿ chica disse...

Lindas e bem inspiradas tuas trovas! beijos,chica e ótimo feriado!

Leonel disse...

Alô, Milax!
Um beijo pra você!

Andre Mansim disse...

Oi Milaxxx tudo bem? Você é a blogueira que mais entende de versinhos e trovinhas e poemas que eu sigo, hahahahaha, além de ser um amiga muito gentil e prestativa! Obrigado por ser assim!

Suas trovinhas são lindas, pena que esse gênero caiu em desuso né?

Um beijão, lindo feriado pra vc e a família, fica com Deus!

pensandoemfamilia disse...

Gostei das trovas, os poetas da blogosfera arrasam em suas modalidades.
bjs

Anne Lieri disse...

Emilia,eu adoro trovas e as tuas ficaram maravilhosas!Gostosas de ler,bem humoradas e inteligentes!Eu adorei!Bjs,

Ivana disse...

Maria Emília

Muito legal, amei suas trovas. Um forte abraço e uma excelente noite.

ju rigoni disse...

Delícias suas trovas, amiga. Adorei!

Pois é, Emília, voltando devagarzinho a blogar. Ainda a passos muito curtinhos, vou tentando visitar todos os amigos. E aproveito a oportunidade para agradecer seus comentários sempre tão gentis e carinhosos. Obrigadíssima, querida!

Bjs, boa semana. E inté!

Cacá - José Cláudio disse...

Ah, que gostosas trovas, Maria Emília! Amar é bom de qualquer forma. Abraços. Paz e bem.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Trovinhas gostosas, Maria Emília. Lembrou meu pai. Beijos e obrigado pelo carinho e preocupação.