sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Pedro Ornellas - "Visita"

Me apaixonei por este Soneto do Poeta/Trovador PEDRO ORNELLAS e o trouxe comigo para compartilhar com vocês. Aproveitem, é lindo.

     V I S I T A
                       Quando seus passos vêm subindo a escada,
por ser visita certa e costumeira,
ponho a poltrona perto da lareira
e deixo a porta apenas encostada.

Sempre pontual, constante e companheira,
vem me falar da vida já passada,
do tempo em que a ilusão era uma fada
que transformava a vida em brincadeira!

Às vezes é gentil e se faz boa...
Às vezes, rude, o peito me magoa,
às vezes me faz bem, às vezes não...

Mas a recebo sempre de bom grado
e ao despedir-se digo conformado:
- Sejas bem vinda sempre, Solidão!
                                         Pedro Ornellas

3 comentários:

Ivana disse...

Ela dura o tempo que permitimos. Ela pode ser boa se dela fizermos um aprendizado, até na solidão aprendemos, incrível!
Uma ótima escolha, Maria Emília, gostei muito do poema, um ótimo fds bjs

Andre Mansim disse...

As vezes estarmos a sós é um tempo legal em que passamos apenas com nossos pensamentos, mas a solidão verdadeira, aquela em que procuramos uma pessoa amiga e não encontramos, essa eu não gosto não!
Mas o poema é muito bonito. Parabens Pedro Ornellas!

Milaxxx tá sumidona lá do V&B hein... Estou me sentindo só!!!!

Um beijão e fica com Deus!

Cacá - José Cláudio disse...

Embora solidão seja "fera e devore", como disse o Alceu, este soneto é lindísssimo! abração, Milax. Paz e bem.