terça-feira, 20 de abril de 2010

ADEMAR MACEDO - UMA DÉCIMA

                                            

Não entendo a natureza
sem a cor da esperança,
e nem entendo a tristeza
no sorriso da criança;
eu não entendo quem mata
nem entendo serenata
feita com um gravador;
não entendo a humanidade
que planta ódio e maldade
em vez de plantar amor.
            Ademar Macedo
           Natal/RN

4 comentários:

Chica disse...

Lindos versos de Ademar e que bom se fosse tudo amor!beijos,lindo dia,chica

Anônimo disse...

Estou adorando sua página. Quiero segui-la mas não estou saendo como faze. Origada pela visita e por ser minha seguidora tamém. Maria Olimpia

maria olimpia alves de melo disse...

Esse anônimo burro aí sou eu...

Maria Emilia Xavier disse...

Meu Poeta Trovador...é uma honra que você me deixe postar no nosso Blog suas Obras, que encantam todos que por aqui passam. Obrigada por tamanha deferência.