sábado, 17 de abril de 2010

Fatos




Meus versos não dizem
os fatos que preciso dizer.
Com os que me emudecem
Eu não os sei fazer


Esses fatos que  eu não esqueço
e que às vezes me fazem chorar
são as dores do amor  já vivido,
e que não tem como voltar.


Ficam como um relato...
Escritos dentro de mim.
Sem espaço, Sem voz...


Amordaçados de fato...
Sem endereço...
o selo se cola em mim.
                                                                        
                                            
                                             Maria Emília Xavier

4 comentários:

Cacá disse...

Ah, Maria Emília, essa dor, que não em nome, só endereço certo é devoradora. Mas... Você é a Maria Emília, a grande Maria Emília que aprendeu a voltear e subir sempre que é preciso, não é mesmo? Um lindo dia. Paz e bem.

Ivana Marisa Altafin disse...

Os meus versos também ficaram sufocados e se perderam com o tempo...., quantas coisas temos em comum minha amiga?!!!
Um lindo dia para você!

Chica disse...

Que linda forma de expressar essa dor!um beijo,tudo de bom,chica

JoeFather disse...

Bela inspiração da amiga, triste, são Fatos, mas eis que persiste a esperança, eterna amiga!

Abraços renovados!