segunda-feira, 10 de maio de 2010

GILSON FAUSTINO MAIA - SEMPRE

Sempre...Em cada minuto, em cada momento,

num dia que passa ao sol, à chuva, ao vento.

Nem mesmo a noite é bastante conselheira,



nem mesmo a saudade total companheira,



nem a poesia me envolve e me acalma.



A vida é triste, estou certo, estou certo,



se alguém está longe ou se alguém está perto.



A vida não para, é o mundo girando,



a gente fingindo, sorrindo e chorando,



tragando amargura no fundo da alma.

                                     Gilson Faustino Maia
                                                                       Petrópolis-RJ

2 comentários:

Chica disse...

Muito linda a poesia do Faustino! beijos e linda semana,chica

Eduardo Medeiros disse...

Muito bonito teu blog e o poema nos convida à reflexão.

abraços.