sábado, 8 de maio de 2010

MÃE


Nós, do "De olhos Fechados",  gostaríamos de  prestar  nossa  homenagem  à  todas as MÃES, especialmente às Blogueiras que sempre nos dão a honra de seus comentários e de suas visitas. Escolhemos para iniciar nossa homenagem a figura acima para simbolizar nosso desejo de que vivam "prenhas" de muita inspiração e criatividade  na vida e no versejar com que nos presenteiam diariamente. Um beijo no coração de cada uma.





MINHA MÃE
                                                                         
Ficaram, além do retrato,
esta saudade incontida,
a lembrança do bom trato
e o bom exemplo de vida.

                                                 Gilson Faustino Maia 
                                       Petrópolis/RJ
                                                                        
                                                    
                                                                         
                                                         


                                                                         
                                                                            
 MÃE... MULHER!
Minha mãe foi meu tesouro,
meu escudo e meu troféu;
hoje, uma medalha de ouro
entre as mães que estão no céu!
Tal qual Mãe celestial,
mamãe também não tem preço!
Toda mãe é sempre igual...
muda apenas de endereço.
Minha mãe, minha rainha,
só para o bem me conduz.
Pra ser mãe igual a minha,
só mesmo a mãe de Jesus!
A Mãe guarda tanto amor
que não encontra empecilho
para ocultar sua dor,
em respeito a dor do filho...
Toda mãe é protetora
e guarda em si, um mister;
no papel de genitora,
é simplesmente...Mulher!

Ademar Macedo
Natal/RN
                                                   



Aprendendo a amar com minha mãe

Nunca escrevi nada até hoje sobre minha mãe por que eu não sabia
Que a maneira como ela agia fazia parte do seu jeito especial de ser
Só fui chegar a compreender quanto amor todos os dias ela produzia
Ao agir com maestria, ajudando alguém que eu julgava nem merecer                                                                               
Não sobraram abraços nem sorrisos quando eu era um menininho
Eu que queria ganhar carinho tinha que me contentar com educação
Pois minha mãe em sua agitação para equilibrar o nosso cantinho
Não desperdiçava um só tempinho na prioridade em dar-nos o pão

Foi pensando nela que felizmente aprendi a dar valor a todo mundo
Ela ensinou que até um vagabundo tem motivo para assim caminhar
Nem precisou diretamente falar, bastou ser este exemplo profundo
Que só pode ser oriundo de uma mãe que a sua maneira sabia amar

                             J.G.COSTA
                    Itatiba/SP


Com esse poema faço uma justa e merecida homenagem para minha mãe, que me ensinou o quanto o amor tem faces que muitas vezes demoramos para entender!
Aproveito para dedicar à todas as mães Blogueiras e para suas genitoras, um domingo especial cheio de luz e carinho, agradecendo imensamente por existirem...
                                    Joel G. Costa.
                                                                                                                                                        
                                                                                                                                              
                                                                 MÃE CORUJA
                           
Vilma foi à feira livre com uma disposição alegre. Despertou num daqueles dias em que nem o cinza das nuvens muda a cor do humor da gente quando acordamos com alegria para o mundo. Na feira livre, há a oportunidade do contato com as coisas da terra, que têm um poder mágico, senão de aumentar, pelo menos de manter a disposição. Fora a chance de poder estampar no rosto a satisfação para todo mundo ver que a vida pode ser bem melhor do que pensar nas metáforas de abacaxis e pepinos ou dar uma banana para alguém. Comprou, comprou e acabou pensamento numa boa ação. Afinal , dar bananas para alguém não quer necessariamente dizer que esse alguém não vá ficar feliz, sendo bananas de verdade, longe das alegorias do gesto bananoso de mandar alguém se ferrar. Era isso, enquanto comprava as outras verduras, legumes e frutas, pensou na sua filha. Gostava de bananas. Fazem muito bem para a saúde física e mental dos adolescentes em fase de crescimento. Possuem fósforo, sódio e potássio, sais minerais essenciais aos meninos e meninos se desenvolvendo e estudando. Comprou um pouco a mais do que costumava e como passava pela porta da escola da filha, resolveu entrar um pouquinho. Foi assim que a Vilma me contou.

– O que a gente não faz para alegrar os filhos , né?Era a hora do intervalo para recreio e podia muito bem fazer uma surpresa agradável para a Brisa, a menina que gostava tanto da fruta tropical. As caturras então, hum!!!


Distraída nas conversas pelo pátio da escola no meio das amigas, provavelmente falando de alguma professora ou de matéria fácil ou difícil, muito ao contrário do que pensam os adultos que acham que elas ficam fofocando sobre meninos bonitinhos da escola ou da rua. Não entendem nada do mundo sério e preocupado com os estudos. Esses adultos! Quanta maldade! De repente, alguém avista a sua mãe e a avisa. Ela sai logo correndo em sua direção, pensando ser notícia ruim. Como comparecer àquela hora, interromper “aquele assunto” se não fosse para trazer uma má notícia, quem sabe até buscá-la para ir lhe confortando pelo caminho para absorver melhor o impacto dos acontecimentos? Mas o sorriso da Vilma radiante desfez a suspeita. E mais ainda quando ela lhe entregou o embrulho. Uma penca de bananas, ali, no recreio, no meio de toda a turma. A menina foi ficando rosada e avermelhando à medida em que a vergonha se misturava com a raiva. Meu Deus, como pode ser insensata! Me trazer bananas na escola, na frente de todo mundo, ainda por cima me fazendo parecer uma criança?


_ Mãe eu vou fazer de conta que nem te conheço. Foi tudo o que conseguiu dizer, saindo em disparada para a sala de aula. E a Vilma nem teve tempo de falar que era um lanchinho para reforçar sua alimentação. Para a menina, o maior mico de toda a sua existência.



– Pode véi, uma mãe dessas... Foi o que ela me contou depois.

José Cláudio
Belo Horizonte/ MG

Este texto ia fazer parte de um concurso promovido pela Rádio Bandnews: MÃE CORUJA (Mães sem noção, um mico inesquecível). Era para ser narrado ao vivo lá na rádio, mas preferi escrever para não cair no esquecimento da família.E com ele homenageio a todas as mães no seu dia.
                          José Cláudio
                                




A TODAS AS MÃES DO MUNDO


A todas as mães do mundo
Neste domingo de maio
Faz-se um dia a comemorar
Onde todos os bons filhos
Não deixam de homenagear
Estas figuras queridas
Nossa mãe, nossa amiga
Neste dia a festejar

Jorge Soares
Além Paraíba/MG





MÃE... SER IMORTAL

Minha mãe era imortal.
Tinha absoluta certeza disso.
Ela estaria sempre presente,
enquanto vida eu tivesse...
Mas... A temporada findou...
O espetáculo saiu de cartaz...
E, sob aplausos de pé
e desesperados BIS! BIS!...
Ela desceu do palco.
Não havia o que fazer.
Não havia o que dizer.
Mas havia o que sentir...
Ausência...Falta...Vazio...
Sentimentos doídos...
Que hoje formam em meu coração
um ramalhete chamado...
 

SAUDADE imortal...

            Maria Emilia Xavier

             
      
                    

7 comentários:

Graça Tristão disse...

MARIA EMÍLIA, GRATA POR TODOS COMENTÁRIOS E VISITAS!
BELAS HOMENAGENS PARA AS MÃES... PARABÉNS PELO POST.
UM LINDO DIA DAS MÃES PRÁ TI!
PAZ E LUZ EM SEU CORAÇÃO...
BJCAS
GRAÇA

Ivana Marisa Altafin disse...

Maria Emília,
Parabéns a todos Poetas, cada um com sua expressão de amor para aquela que simboliza o alicerce da família. Maravilhosa homenagem a todas as mães. Um domingo repleto de alegria no seu coração, um grande abraço!

JoeFather disse...

Essa interação não podia ficar mais especial, sensível como um todo! Parabenizo a amiga Maria Emília pela idéia!

Parabéns primeiramente às mães, que o Bom Deus as guarde e ilumine para sempre em nossos corações!

Parabéns para nós escritores, e todos os amigos que aqui visitarem, por tentarem ser os melhores filhos que esses seres tão especiais merecem!

Abraços renovados!

Chica disse...

Maravilhosas participações e homenagens.Para todas as mães, um beijo especial!chica

Lucimar Sant`Ana disse...

Estou visitando e venho desejar um feliz dia das "MÃES".

Adorei a homenagem para as mães.

Beijos.

Lucimar

maria olimpia alves de melo disse...

Nunca tendo ficado prenhe de filhos mas só de inspiração, o que não é a mesma coisa, nem por isso deixei de achar linda a sua homenagem.

Cacá disse...

Parabéns a todos e em especial a você Maria Emília. Ficou muito lindo! Abraço grande. Paz e bem.