terça-feira, 6 de julho de 2010

JOSÉ CLÁUDIO - VERSINHOS FAMILIARES

 I
Cantei no coral da escola,
Soltei muita pipa, carrinho era feito de ripa,
Depois das aulas jogava sempre muita bola.
Reunia a turma em prosa inocente,
Não havia medos maiores que a noite*,
Assombração era só estória, gente era gente.
Quem dava trabalho no bairro era bêbado babão,
Maioria das vezes, vindo da boite*
A gente ajudava a rebocar pra casa
pra que não caísse no chão.

Momentos de uma boa infância

P.S.:
(se Quintana no poema Canção da Vida rimou Renoir com poluir, que é que tem eu rimar noite com boite?)



 II

Crescendo a família em pencas
Meninas e meninas debatendo
Não havendo um ouro no berço
O jeito era ir vencendo
A mãe ganhando nos arranjos de avencas
Os filhos, uns estudando, outros no terço
O pai, suando na labuta e haja renda

Lembranças de um pouco da adolescência


 III
Independência foi conquistada
Cada um pro seu lado, seja solteiro seja casado
De casa levando amor , sonho e vontade
Sem isso ninguém vence a jornada
Ganhando experiência, gerando prole, eis o legado
Para o ciclo onde o tempo, senhor de tudo invade

Instantes da vida que segue

José Cláudio
BeloHorizonte/MG

uai, mundo? O BLOG DO CACÁ: ESQUISITICES

http://uaimundo.blogspot.com/

2 comentários:

Chica disse...

Muito legais os versinhos do Cacá! beijos,tudo de bom,chica

Maria Emilia Xavier disse...

Ah, meu amigo, que viagem linda você fêz ao passado, retratando sua família, sua vida e um tempo inesquecível. Que bom tê-lo por aqui sempre nos trazendo coisas maravilha de se ler. Agora, que trouxe a Clara, também... Parabéns pela filha,que vai te seguindo... Te seguindo...Te seguindo.