terça-feira, 24 de agosto de 2010

FRANCISCO MACEDO - EU QUIS FUGIR

Pelo teu desamor me fiz ausente,
estava decidido à grande fuga...
Pensei: Vou esquecer, tudo entre a gente,
mas, te via presente em cada ruga.

O amor grudava em mim, qual samessuga,
lembrava ao coração, o que ele sente,
a paixão, que no peito, qual verruga,
fez de mim esse grande dependente.

A ausência que queria e que buscava,
prendia-me a você, quando sonhava,
ou mesmo, de olho aberto, em pleno dia!

Na luta interior, quase loucura,
a paixão romperá qualquer clausura...
Vai transpor os limites da poesia...

Francisco Macedo
Natal/RN

2 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Paixões rompendo clausuras: uma bela imagem!
Beijos

Mgomes - Santa Cruz disse...

Olá Maria: Uma paixão que quer romper todas as amarras que nos prende alem de lidissimo poema também uma linda imagem.
Beijinhos
Santa Cruz