segunda-feira, 23 de agosto de 2010

TRISTE, NÃO?!...

As pessoas a cada dia que passa estão perdendo a relação com a realidade. Desrespeitam o outro e por ilação a si próprias.
Julgam-se donas de "DIREITOS" e não sujeitas de "DIREITOS" e mesmo erradas não conseguem perceber que seu direito termina quando começa o do outro. Colocam-se como se o "seu" direito,  fosse mais importante do que o próprio "DIREITO A", enquanto conceito, pertencente a todos.
E saem por aí, sem a menor cerimônia, sem a menor preocupação com o outro, sem culpa, sem noção do quanto machucam a alma dos  que têm a infelicidade de topar com elas pelas beiradas da vida.
E, a você que foi vilipendiada, ferida, abusada, agredida, mas tem filhos, só resta, numa atitude de resguardo da sua PAZ, se afastar. No tempo em que fui criada, essa atitude seria entendida como covardia, hoje nesse tempo "maravilhoso" em que vivemos ela chama-se  "DEFESA"... Triste, não?!...

                                                      Maria Emilia Xavier

6 comentários:

Chica disse...

Temos que concordar, foste clara nas opiniões.

É assim mesmo, incrível e concordo:é miuiiiiiiiiito triste!beijos,chica

Mgomes - Santa Cruz disse...

Olá Maria: Tens toda a razão concordo contigo é triste mesmo as pessoas não sabe quando acabo o seu direito e começa o do outro, eu costumo dizer a minha liberdade acaba quando começa a liberdade do outro.
Beijinhos
Santa Cruz

Cacá disse...

Olá, Maria! É revoltante. Simplesmente revoltante o processo de apoderamento que o individualismo exacerbado vem impondo na sociedade. Um abraço grande. Paz e bem.

HEIDY MULHER QUE AMA disse...

Ola amigaaaaa!!!!

Vc tem toda a razão,dorei seu desabafo,serve perfeitamente par mim!!!
Abraços no coração!!!!
Parabéns pelo seu texto amiga!!!!
Bjsssssssssssssssss

Anônimo disse...

Oi amada amiga Marimila,
voce arrebentou a boca do balão: é por ai mesmo na vida devemos ter antes de tudo limites, respeitar os outros,não se pode dois corpos ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.
Devemos ter dicernimento para respeitar o proximo. apesar de tamanha liberdade que temos.

bjs e boa noite, Sonia

Fernanda disse...

Infelizmente todos temos de concordar com esta triste realida.

Indgar-nos ajuda, mas está de forma tal enraizado, que não vejo quando as coisas tomarão outro rumo.

Beijinho