domingo, 1 de agosto de 2010

POR QUE SÓ A MÃE?

A vida é de quem se atira para ela...Dizem os profissionais de ajuda. Eu, como um deles, endosso essa atitude. Lógico que, também, incentivamos e trabalhamos a necessidade de ética, respeito e caráter.
Algumas pessoas, embora toda ajuda que procurem, têm dificuldade em alguns aspectos de suas vidas e não conseguem se "atirar" em cima dela...A vida. Não conseguem fazer acontecer... As suas vidas.
Os estudiosos dizem que esta dificuldade está ligada a traumas na infância e determinam culpados...Nessa loteria de erro e acerto a "culpada"  Mãe, é campeã.
Se o filho vira um adulto diferente da maioria, foi ela...A "MÃE". Se ele de alguma forma se sente infeliz, foi ela... A "MÃE". Se não consegue fazer sua vida acontecer, foi ela... a "MÃE". E, assim vamos nós  - a "MÃE" - carregando esta culpa por séculos...
Merecemos? Seremos realmente culpadas? Ou será isso uma herança de Eva, a primeira mulher no mundo e acredito a primeira mãe. Não, de Eva, certamente, não vem este peso, pois se assim fosse os ateus , os agnósticos e os seguidores de Darwin não teriam estes problemas por culpa dela - a "MÃE"...
Para mim existe uma pergunta que não quer calar  vá lá que em  alguns casos específicos sejamos a causa dos problemas de nossos filhos, mas por que não nos acusam do sucesso, das proezas e maravilhas, ou mesmo da vida normal e simplesmente feliz de nossos filhos? Toda a normalidade é sempre creditada à "boa  família", aos "Avós", aos "Pais", até aos próprios filhos...E nós... as "MÃE"?... "Só mudamos de endereço?!?!..."
                                                     Maria Emília Xavier

7 comentários:

Chica disse...

Maravilha de desabafo reflexão!Estava com saudades!Voltei da férias, deixo um beijo,linda semana,chica

Eduardo Medeiros disse...

OI maria, tudo bem? Suas reflexões são muito pertinentes e sua pergunta "mas por que não nos acusam do sucesso, das proezas e maravilhas, ou mesmo da vida normal e simplesmente feliz de nossos filhos? " é bem relevante.

abraços

Tania regina Contreiras disse...

Concordo, Emília...E, de mais a mais, é preciso ter um culpado sempre? Acho que não. De certo modo, acredito que cada um de nós é responsável pelo caminho que trilha.
Beijos,
Tânia

Cacá disse...

Acho que não dá para generalizar, Maria Emília, você tem razão. Há casos, sim de superproteção ou da falta de alguma proteção. Assim também como há exclusividade quando é o inverso, um sucesso absoluto atribuído aos zelos das mães. Quem rotula genericamente, provavelmente também pode ser portador de algum trauma. Gostei do desabafo. Meu abraço. paz e bem.

Mgomes - Santa Cruz disse...

Olá Maria: Lindo e maravilhoso desabafo Por que só a Mae são reflexões muito pertinentes, adorei meus filhos e noras e ainda este mes serei avo.
Um beijo
Santa Cruz

Gilson Faustino Maia disse...

Acho que o assunto é muito mais complicado do que imaginamos. Dizem os estudiosos que o homem é fruto da hereditariedade e do meio em que vivem, discordo. Vemos famílias mumerosas e que os filhos são completamente diferentes uns dos outros, filhos do mesmo casal e criados no mesmo ambiente e da mesma maneira. Acredito muito mais na missão que cada um recebeu para executar aqui na terra e acredito, também, que o importante é ser feliz, esse negócio de pessoa bem realizada na vida é outra ilusão, ninguém é perfeito, cada um carrega a sua cruz e o mérito e/ou a culpa não é o do pai nem da mãe. É claro que cada caso é um caso e toda regra tem exceção. Como pai não me culpo nem me vanglorio de nada, fiz a minha parte, certo ou errado, Deus é quem julgará. Abraços.

HEIDY MULHER QUE AMA disse...

Perfeito amiga,nós que somos mães sabemos mesmo como é.
Tenha um ótimo fim de semana.
BJSSSS no coração lindo que vc tem.