terça-feira, 26 de outubro de 2010

ADEMAR MACEDO - SOFRIMENTO

                                             
O sofrimento é enorme,
dos pobres do meu sertão;
tem gente que ainda dorme
só com uma refeição,
uma fava velha dura
em arroz e sem mistura
sem sal e sem condimento;
pois dentro dessa tapera
é a fome quem tempera
o sabor do alimento.

Ademar Macedo
Natal/RN

2 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Como já escreveu o Ferreiro Gullart há tempos, "o preço do feijão não cabe no poema".

abraços, Maria

Mgomes - Santa Cruz disse...

Maria: ´Hoje ainda é uma triste realidade não é só no Sertão aqui também.
beijos
Santa Cruz