quinta-feira, 28 de outubro de 2010

DE VERMELHO...

                                                                             (Foto de Yuri Bond)
Hoje vou vestir vermelho
e pelo mundo trafegar.
Vou ver o que desejo,
fazer o que almejo,
sem me preocupar.
Vou mesmo é escancarar...
Quero encontrar a beleza,
ver de perto o que de longe me fascina...
Quero as surpresas desse velho mundo.
O que mudou ou o que continuou
é, exatamente, o que quero saber.
Não só aventuras desejo,
mas quero me aventurar...
Quero perder o fôlego,
com coisas ou acontecimentos,
que meu sentimento alcançar...
Quero me espantar com o novo
e não me separar do velho,
mas, sim, em simbiose,
deles tirar uma nova pessoa...
Na realidade, me visto de vermelho
sempre que saio para me reciclar...


                        Maria Emilia Xavier


6 comentários:

Cacá disse...

Dá uma sensação de poder, não é? Não esse poder podre como qual convivemos, mas uma super estima estimulante. Me sinto assim também de camisa vermelha, nas cores vermelhas fortes em geral.Muito belo! Meu abraço. Paz e bem.

Ivana disse...

Amiga,
Belo poema e no FOTOS tem uma brincadeira muito legal e eu indiquei DE OLHOS FECHADOS para você participar e contar o que te faz feliz ENTRE AS PARTIDAS E CHEGADAS, você aceita?
Passe para pegar o SELO e conferir as regras.Com carinho!

Juci Barros disse...

Uau! Belíssimo!
Beijos.

Eduardo Medeiros disse...

Bravo!!

Essa sensação de liberdade é de fato inebriante. Viva a vida e o vermelho.

beijos

Chica disse...

O vermelho te deixa PODEROSA!!Lindo poema! Que teu fds sejalindo!beijos,tudo de bom,chica

Mgomes - Santa Cruz disse...

Maria: Vermelho dá a sensação do poder, eu nunca tive qualquer peça de vestuario dessa cor, mas adoro rosas vermelhas lindo poema adorei.
Beijos
Santa Cruz