segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

PERDI...

Estou meio  perdida porque perdi o que queria. E não há o que fazer. A perda é uma das possibilidades quando se entra em qualquer  disputa nesta vida. O interessante é que muitas vezes não sabemos que estamos disputando; outras, nem sabemos com quem ou com quê estamos disputando - nosso amor, a vaga no emprego, a melhor secretária... De repente entre o assombro e o susto, a cena se abre e o que você não viu, mas esteve sempre ante seus olhos, aparece com todas as fortes cores  que só a realidade possui e te deixa sem chão. O que te resta é aceitar... Aceitar mais este NÃO da vida, mais esta perplexidade que não consegues entender e que certamente te deixa sem eixo... Sem jeito... Em total lassidão pelos cantos da vida.
Ah, quantas vezes a vida te pregou peças e você insiste em acreditar e vai por aí atrás de outro querer, de outro motivo, para mais na frente ela, a vida, te acarinhar ou quiçá novamente te assombrar...
Maria Emília Xavier

12 comentários:

Marli Borges disse...

É amiga... C'est la vie. Ainda bem que temos a esperança, que nos mantém despertas e nos faz buscar novos caminhos.
Bjssssssss

Chica disse...

Perdas estão aí sempre nos nossos caminhos...

O bom é aprender a superá-las por mais difíceis que sejam...

Não é fácil pois somos aprendizes nessa caminhada...

beijos, tudo de bom,chica

RECANTO DOS AUTORES disse...

Emilia,nem sempre ganhamos na vida!As perdas são dificeis,mas sempre são uma possibilidade!Seu texto ficou muito bonito!Bjs,

Tania regina Contreiras disse...

...mas tem uma coisa, muitas vezes (senão todas) estamos, ao perder, ganhando algo. Mas só o tempo aponta o que ganhamos.

Beijão,

Andre Mansim disse...

A vida é assim Emilia, as vezes a gente acha que está por cima e é aí que ela te põe no devido lugar, e as vezes você acha que está por baixo demias e ela te mostra que não é nada disso.

Adoro uma frase de um autor desconhecido que é assim:

Quando você achar que já sabe todas as respostas do mundo, a vida vai trocar as perguntas...

José Sousa disse...

Pois é! Com toda a razão minha amiga, ma a esperança nos leva sempre em busca de outros caminhos.

Beijo em seu coração

Cacá - José Cláudio disse...

Quando não há grandes traumas e tormaentos incuráveis acho que esee processo é bom. Anima para novas buscas. Ganhei meu dia aqui com esta ótima reflexão. Abração. Paz e bem.

JAIRCLOPES disse...

Belíssima reflexão Emília. Gostei do texto e do blog. Aproveito para convidá-la a visitar meu blog: www.jairclopes.blogspot.com Abraços, JAIR.

Gilson Faustino Maia disse...

O que é isso, guerreira, jogando a toalha? Se é coisa boa, insista, não desista. Abraços.

Leonel disse...

Maria Emília, C'est la vie!
Tem essas coisas de ganhar e perder, e acho que todos nós temos que passar por estas experiências.
Mas, o importane é a forma como saímos delas: cada vez mais fortalecidos, pois o que não mata, fortalece!
Obrigado pela tua simpática visita ao Asteróide!
Vou te seguir também!
Abraços!

pensandoemfamilia disse...

Olá
Vi vc no Blog do Caca e vim conhecer seu espaço. Gostei desta sua reflexão e, principalmente, quando diz que há momentros que não sabemos que estamos competindo.
Enfim entre ganhos e perdas vamos seguindo na vida guiados pela esperança.
bjs
Se desejar conhecer meu espaço , fique à vontade.

Carmem Teresa disse...

Seu texto narra o exato ensinamento que a vida nos deixa: viver é persisitir na vida.