sexta-feira, 10 de junho de 2011

SIMBIOSE?!...

Quando já a ti
ia procurar
com a mesma queixa:
sumiu?!...Abandonou-me?!...
O seu Poema chegou.
Meu coração disparou
e, sai a dançar com você,
como se meus braços,
que me envolviam,
fizessem sua presença real.
A lua até então encoberta,
lançou seu brilho pela janela
querendo participar
desse momento mágico,
em que pela vez primeira
real te senti...
Pena... A música acabou,
mas o Poema ficou
e, agora decorado,
abraça o sentimento,
na mente gravado.

Te amo (para o caso de você esquecer)

                                   Maria Emília Xavier

8 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo isso,uma grande amor!beijos, ótimo dia e tuuuuuuuuuudo de bom,SEMPRE!!!chica

Andre Mansim disse...

ainda brm que restou o poema e o amor!

pensandoemfamilia disse...

Lindo, há momentos de amor que os limites se perdem e fica a ilusão do uno.
Adorei.
bjs

Paulo Medeiros disse...

Maria, você voltou com a corda toda hein!!!!
Parabéns pelo lindo poema!
Beijos

Élys disse...

Que lindo!...Que ternura...
Beijos.

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Maria Emília. Passei para agradecer ao apoio e carinho. Abraços. Paz e bem.

Carmem Teresa elias disse...

Maria Emília,
SIMBIOSE do eu-lírico entre a vida e a poesia...Quebram-se os limites e na literatura a busca da eternização do amor e dos motivos da alma humana se encontram e perpetuam.... Abraços..
Carmem Teresa
www.poesiasdecarmemteresa.blogspot.com
e www.poesiasperfumadasdeterezamaria.blogspot.com

Leonel disse...

Coisa linda, esses versos!
E a música...Nem se fala!
Abraços!