quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Cismando...

Pelas janelas do carro,
a paisagem corre apressada
diante de meus olhos
e desisto de apreciá-la.
Fico apenas com o vento forte
que emaranha meus cabelos
e sibila em meus ouvidos
barulhos e sons que não decifro...
Mas este mesmo vento enigmático
acarinha -me os ombros, o rosto...
Como faz o Poeta com as palavras
do seu versejar - sempre lindas –
mas, muitas vezes, difíceis de decifrar...
Ao lê-las invejo para quem são feitas.
E  a cismar fico a me perguntar:
A dona de tanta beleza valoriza o que recebe?!
Este presente raro a faz sonhar?!
A aquarela de cores cintila o seu mundo?!
Às minhas cismas não tenho respostas.
Não os conheço...
Mas não é importante eu saber ou não
pois não entendo a verdade da despedida...
Sou só uma leitora fiel a quem
não foi ofertado um Poema publicamente
como esses, publicados pelo Mundo...

Maria Emilia Xavier


9 comentários:

✿ chica disse...

Sempre inspirada,Maria Emília.Linda poesia! Um beijo,obrigado pelo carinho e sempre que der estarei com os boletins da chica, de lá e tenho certeza, tudo dará certo.


beijos,obrigado!chica

Ivana disse...

Maria Emília
Eu acredito que os nossos poemas tem um valor maior quando são feitos para pessoas que nos amam. Mas eu gostei muito dos seus questionamentos. Um grande abraço, uma boa noite.

Andre Mansim disse...

Mais uma linda e inspirada poesia Milaxxx! Parabens!

pensandoemfamilia disse...

Penso que os petas falam para outros, mas do si mesmo, emo~]oes e sentimentos.
bjs

Leonel disse...

A leitora fiel aprendeu bem a arte dos versos!
E sabe faze-los como ninguém!
Abraços, Maria Emília!

ॐ Shirley ॐ disse...

Lindo pensar, gostei muito, Maria Emília. Beijo no coração!

Tania regina Contreiras disse...

Eis-me aqui a pensar junto contigo...
Beijos,

Élys disse...

Bela inspiração. Linda poesia.
Bom fim de semana.
Beijos.

Élys disse...

Bela inspiração. Linda poesia.
Bom fim de semana.
Beijos.