terça-feira, 11 de outubro de 2011

Minhas Crianças...

 Lembranças minhas
que não se apagam.
Enquanto caminham pela vida
e de mim se afastam,
recordo a infância dos dois
e de saudade minhas faces se molham...
Minhas crianças... que de emoção e aflição
encheram o fim de minha juventude:
o primeiro balbucio... Mama...
o primeiro passo, correndo para meus braços...
o riso fácil sempre que me viam...
Ah... Crianças amadas com um amor
tão grande que eu chorava junto,
quando o riso deles calava
e era o choro que aparecia...

Minhas crianças... Adultos hoje
cujos passos são para o Mundo,
tecendo suas vidas ao juntar
os retalhos do pouco que já viveram
e da família, dos amigos,
da Escola, da faculdade,
do trabalho, apreenderam...
Vivem o presente
com suas próprias vontades,
desejos e sonhos...
Cheios de Esperança
caminham para o Futuro
protagonizando no palco da vida
os scripts escolhidos
e por mim implorados das graças e bençãos
de nosso Pai Jeová.
Meus FILHOS... sempre MINHAS CRIANÇAS...
                                             Maria Emilia Xavier

10 comentários:

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Emília!

Sabe bem quando se tem lembranças assim, sempre presentes, ainda que no tempo se vão afastando.E sabe ainda melhor quando aqueles que são essa memória se encontram no rumo certo.

Beijinhos, boa semana.
Vitor

Andre Mansim disse...

Que lindo Milaxx, você é uma pessoa linda!

✿ chica disse...

Lindo,M,Emília!!!

E nossas crianças sempre sertão nossas crianças, embora cheias de filhos e compromissos...beijos,tudo de bom,chica

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Maria Emília.

Que maravilha de declaração de amor!!
Aos dois, e à vida.

(Amiga... você concluiu certo. Há coisas que vão se somando, e depois o coração parece que vai explodir literalmente. À essa altura, a alma pede socorro para que a última metamorfose se cumpra).

(Muito obrigada pela sua atenção e carinho de sempre.
Você é tão inteligente, quanto a sua alma é generosa).

Que a sua luz continue sempre brilhando assim. Ela clareia também, os que de você se aproximam.

Beijos, beijos.

Cacá - José Cláudio disse...

Só quem tem uma alma grande, generosa e honesta faz isso tão humanamente belo. Parabéns pela prole e pela linda homenagem, Milax. Abração e um ótimo dia.

Ivana disse...

Linda homenagem,
Parabéns pelas suas crianças que cresceram, mas aos seus olhos serão eternas crianças. Um abraço!

pensandoemfamilia disse...

Oi Maria Emilia
Bela homenagem as suas eternas crianças.
bjs

ॐ Shirley ॐ disse...

Linda declaração de amor em forma de poema... Certamente ficaram felizes. Um beijo, Maria Emília!

Ange disse...

Maria Emília, boa noite!
Aproveitando um tempinho livre neste final de noite para visitar alguns dos amigos e dar uma olhadinha nas novidades.
Nossos filhos serão para nós eternamente crianças não é mesmo?
Sua homenagem é cheia de sensibilidade e amor de mãe. Meus aplausos.
Entro aqui em sua linda página assim como nas páginas de muitos dos amigos leitores bem menos do que gostaria, mas é sempre um grande prazer ao entrar.
Uma linda noite para você.
Ange.

FÊNIX CRUZ disse...

Em nossos corações eles não crescem. E lá no fundinho do coração deles - também não...o colo é sempre bom, o afago, a comida caprichada... sorte daqueles que podem ter a infância "viva" por dentro, assim, com tanto carinho como lembrança... beijos, Emília!