quarta-feira, 30 de maio de 2012

A vida...

Corre por entre as mãos...
Através os dedos escapa
e no afã de vivê-la
- esgotar seu sabor
nos menores detalhes -
sua brevidade não se adivinha.
Um dia ao espelho
não há como acreditar no que se vê...
Um rosto com marcas, um semblante pesado,
cabelos neve pura...
Como?!... Quando?!... Já?!...
Aí a lembrança chega e sussurra devagar :
 os dissabores, as preocupações, as injustiças,
machucados e feridas sem cura?!...
 As alegrias, os momentos felizes, as gargalhadas...
tantos e por tanto tempo?!...
Como relâmpago passam pela memória
os anos e anos vividos:
 a alegre e gostosa infância...
 a adolescência, suas descobertas e “infelicidades”...
 a juventude de pura loucura...
 a responsabilidade e escolhas da idade adulta...
os filhos... netos!?...
...A VIDA.
                                             
                                                      Maria Emília Xavier


Cantinho da Trova


Passado que permanece,
 tece as regras da saudade:
 lamento que não fenece,
e machuca de verdade.
                                                                        Maria Emilia Xavier
Da Bebida fiquei farto,
bebendo, perdi quem amo;
hoje bebo no meu quarto
as lágrimas que eu derramo.
                 Ademar Macedo/RN
 
Amigo é aquele artesão
que, sem receios, lapida
com o cinzel do perdão
as pedras brutas... da vida!
                                 Sérgio Ferreira da Silva/SP

 Linda criança se expande,
nos aconchegos do lar;
só faz pena é ficar grande
para sofrer e pecar.
                                  José Lucas de Barros/RN
 
Teu futuro não desvende
num trevo de quatro folhas,
pois a sorte só depende
de tuas próprias escolhas!...
                                      Domitilla B. Beltrame/SP

6 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia sobre e vida e seu passar...beijos,chica

ॐ Shirley ॐ disse...

Querida amiga, não adianta fugir ou querer protelar, o Tempo passa para todos...Estamos no mesmo barco. Beijos, Maria Emília!

Leonel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonel disse...

Temos que aceitar que nesta dimensão, o tempo flui apenas num sentido.
O resto são lembranças do que passou...
Abraços

Milton Kennedy disse...

Oi amiga virtual Maria Emília,
cabelos brancos? Com meus 42 anos sei bem como é, rsrsrsrs.
Parabéns pelo poema.

Abraços, saúde e muita paz interior.

JGCosta disse...

A vida é uma benção...

Abraços renovados!