terça-feira, 4 de maio de 2010

J.G. COSTA - NOSTALGIA

Chovia
E ao som da água fria
Que no telhado batia
Uma canção eu ouvia
Com um refrão que repetia
Sobre um caso que existia
E se acabou num belo dia
Quando um dos dois partia
E um adeus nem dizia.

Euforia

Era o que eu sentia
Resultado da alegria
Por viver na harmonia
Com alguém que dividia
Tudo que acontecia
Menos a dor que eu vivia
No instante em que eu queria
Me esquecer desta agonia.

Merecia?

Era o que eu perguntaria
Nessa hora já tardia
Para alguém que conhecia
O sentimento que ainda teria
Se o destino que insistia
Em afirmar que haveria
Somente a saudade tão vazia
Do amor que com ti morria.

      J.G.COSTA
         Itatiba/SP

4 comentários:

Chica disse...

Maravilhosa,como sempre essa poesia de JGCOSTA. beijos,lindo dia!chica

maria olimpia alves de melo disse...

Muita boa!!!

Gilson Faustino Maia disse...

Parabéns, Maria Emília, você está em ótima companhia. O J.G.Costa é um mestre, muito dedicado à poesia e aos amigos. Abraços, Gilson.

JoeFather disse...

Amiga, você tirou essa do baú! hehe

Essa é uma das poesias que só me trazem uma lembrança a mente: um dia chuvoso e alguém partindo e eu pensando: triste dia para partir!

Abraços renovados e grato à amiga e aos amigos por todas as palavras!