sábado, 15 de maio de 2010

O NAMORO ERA ASSIM...

Ah..Estou aqui  recordando...
Coisas que nem me lembrava mais...
O abraço apertado demais...
O beijo roubado, mas bem molhado...
O carinho meio safado...
A Tia entrando com o pé arrastando
e a gente se recompondo.
Você corria e ia ajudá-la
Como você era descarado...
Eu?! Nervosa...Ria...
Com medo dela...Nem a via. 
Ela olhava...Em tudo remexia...
Fingia achar o que não procurava...
E saía...Meu irmão chegava
na poltrona se acomodava
ligava a vitrola e muito papo puxava...
E prá esse papo, minha mãe entrava...
O resto da noite?  Meu pai comandava...
Abraço?...Beijo?...Carinho?...
Na despedida...No cantinho...
Do lado de fora  do portão...
Dez minutos prá "roçação".
                                                       
                                                       Maria Emília Xavier

6 comentários:

Ivana Marisa Altafin disse...

Que bela recordação!!!Ainda vamos ter tudo isso novamente, de uma maneira diferente, mas vamos ter!!!Um beijão e um sábado lindo de viver com muito amor e alegria no seu coração!

Chica disse...

Lindo recordar isso. E meu pai que tinha chinelos de plumas,não faziam barulho,rrsrs..mas sempre se dava umjeitinho,né?rsrs beijos,chica

Taddeu Vargas disse...

Olá Maria Emília, adorei seu cantinho! Parabéns pelo blog, pela escrita, em especial por esse post, que retrata os românticos e recatados namoros de antigamente.
Abraço forte e um belo e feliz final de semana.

Cacá disse...

Até para os homens na minha casa sobrava. No dia em que a minha mãe me viu beijando a namorada na garagem, ela disse: vão fazer essa pouca vergonha longe daqui. rsrs. Era muita repressão inútil, né não? Abraço grande. Paz e bem.

gorettiguerreira disse...

Que romantismo que faz falta... Lindo texto. Beijos.

maria olimpia alves de melo disse...

Bons tempos, MEmília, bons tempos...