sábado, 19 de junho de 2010

AH...QUE RAIVA!

Fiquei com raiva!
Fiquei mesmo. Não adianta ninguém tentar me convencer que raiva envelhece, que é um sentimento menor...Não adianta nem mesmo eu mesma me reprovar por me deixar  ser tomada por este sentimento horrível e tão pouco civilizado...
Estou com raiva e quero usar o direito que tenho de me indignar por inteira...Vivê-lo até me esvaziar totalmente ...
Não quero ser acarinhada...Não quero colo...Não quero abraço...
Neste momento quero, apenas, curtir este sentimento que não me deixa raciocinar, que  me dá vontade de gritar, de chorar, de bater o pé... Que me faz ver tudo sob um ângulo nada, nada delicado...
Raiva...Muita raiva é o que sinto olhando para meu conjuntinho preto de "poazinho"  branco, com minha flor  de organza fúcsia na gola - até agorinha,  tão engomadinho e limpinho - e, neste momento, como eu, todo molhado, cheio da lama que o carro, sem o menor respeito, sujou e emporcalhou quando passou pela poça d'água e derrubou sobre mim um oceano de água suja e cheia de lama...
AH...Que raiva!


                          Maria Emilia Xavier

6 comentários:

gorettiguerreira disse...

Oi bonita!
Como é bom dizer do que aperta nosso peito né... rs
Acho maravilhoso seu versar corajoso.
Bjs Goretti

Adriana disse...

Olá,
vi seu comentário no blog do Isa e resolvi te conhecer.
Encontrei um texto delicioso, amei!!

abraço

Anne Lieri disse...

Emilia,que dá raiva isso dá!Tem gente que não tem o menor respeito ao dirigir!Raiva e com razão!Bjs,

Eduardo Medeiros disse...

Calma, amiga, não há sujeira que a água não lave...não fique irada com este comentário!!!!!

Mel Redi disse...

FORMIDÁVEL!!
Também não foi por menos. rsrsrsrsrsrsss...
Um abração, com carinho, da Mel

Anônimo disse...

Muito bom pq num momento de raiva, desabafar é maravilhoso e sermão é a última coisa que queremos ouvir!