quinta-feira, 17 de junho de 2010

JOSÉ CLÁUDIO - O JOGADOR E O MINEIRO

                             O jogador e o mineiro
Ambos têm vida curta
Um carrega bola, outro ouro
Um cintila nos estádios, passarelas, propagandas
Outro só faz tirar o metal para dar esse brilho todo
Mais ou menos vinte anos cada um de vida útil
Um de vida espetacular
Outro vira comida de silicose
O ouro que mata um
Faz o outro brilhante,
O pó dos dois
Ninguém sabe a diferença

                                                                        José Cláudio
                                                                           Belo Horizonte/MG

5 comentários:

Chica disse...

Maravilhosa poesis do Zé que arrasa sempre!beijos,tudo de bom,chica

Cacá disse...

Eu tentei ser um e fui o outro. Ainda bem. Com muito orgulho e uma hérnia de disco, cá estou. rsrs. Abração e obrigado, amiga minha! Paz e bem.

Eduardo Medeiros disse...

"O ouro que mata um faz o outro brilhante"

E assim caminha a humanidade sem saber que o pó de um é igual ao pó do outro.

beijos

Maria Emilia Xavier disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Emilia Xavier disse...

Lindo Cacá. Como sempre perfeitíssimo em tudo que faz.
Bela constatação que muitos esquecem.
Obrigada por vir por aqui e sempre derramar lucidez para nós.