quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

SER HUMANO...Ah!!!

Fico aqui a pensar sobre a impotência do ser humano,
não pede para nascer...mas nasce.
Durante um pequeno período da vida
é a “coisinha linda”, a gracinha de todos,
não importa se é parente ou não,
faz o maior sucesso.
Conforme vai crescendo a platéia vai diminuindo
- os aplausos, os “bis...bis...” vão escasseando
e, para alguns até param de vez –
e passa a exigir atitudes, posturas e comportamentos
que muita vez não são os que escolheria.
Aí, após dolorosos embates consigo mesmo
e com a platéia que faz parte do seu mundo,
cai na vida.
Daí pra frente a “carreira solo”,
 - escolhas deverão ser feitas
e com elas problemas a resolver,
alegrias e tristezas a viver,
sonhos para em desejos transformar -
toma todo o seu tempo.
E, quando vê...
A vida começa a silenciar
sem pedir sua autorização...
Sem ouvir sua opinião.


Maria Emilia Xavier



9 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

maria, esse teu poema existencialista está cheio de verdades. quem se ilude em achar que tem o controle total de sua vida?

Tania regina Contreiras disse...

Reflexões tão importantes essas!!!
beijos,

José Sousa disse...

Toda a verdade aqui em seu poema. Eu também, muitas das vezes, dou por mim a pensar o mesmo. A vida é assim e vc fez um lindo poema.

Um bom fim de semana.
Um beijo com carinho

Chica disse...

Quanta verdade.Chega a emocionar...É assim a vida! LINDO! Parabéns!

beijos, chica

Gilson Faustino Maia disse...

Maria Emília, eu não direi que você ainda é uma "coisinha linda", para não ser chamado de engraçadinho, mas que faz o maior sucesso, isso não se discute. Parabéns. Abraços.

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Maria Emília.

Você disse que seu comentário sumiu do meu blog. É a segunda pessoa que me diz isso. A outra amiga, até parou de comentar no meu espaço.
Eu não sei que tipo de defeito é esse. Eu jamais deletaria o comentário de alguém, mesmo até que tal comentário não fosse agradável.
O meu espaço é democrático. Eu gosto sempre da verdade.

Agradeço-lhe pela honra da sua visita e pelo comentário, sempre atencioso e gentil.

Uma coisa que tenho notado ao comentar na maioria dos blogs que sigo, é que ficou muito mais demorado o processo. Tem momentos que eu penso que já concluiu, mas as confirmações de senha são repetitivas e longas.

Talvez o Google detecte isso e corrija. É tanta gente que eu gostaria de visitar, mas não dá nem tempo.

Beijos no coração. Fique com Deus.

Maria Emilia Xavier disse...

Ah minha amiga Amapola,
Nada disso, não tem nada a ver com reclamação ou mesmo com censura. Eu tinha acabado de escrever meu comentário e ele sumiu quando fui confirmar, só isso. Devo ter tocado em alguma tecla errada, sei lá. Desculpe, mas como estava bem distraída pensando na originalidade da sua postagem, fiz o comentário e um resumo do comentário anterior, talvez tenha me expressado mal. Adoro ir ao seu Blog, que descobri a pouco tempo, as postagens são muito interessantes e atuais, fugindo da mesmice que encontramos na Net. Bjs no coração
Maria Emilia

Cacá - José Cláudio disse...

As nossas idiossincrasias começam a dar problemas interiores é nesse momento em que os aplausos cessam e as mãos da platéia começa a dar tapas. Esta abordagem espetacular do "descenso" humano é muito instigante.

"Conforme vai crescendo a platéia vai diminuindo- os aplausos, os “bis...bis...” vão escasseando e, para alguns até param de vez – e passa a exigir atitudes, posturas e comportamentos que muita vez não são os que escolheria."
Neste trecho está a chava de boa parte de nossa psiquê. Amei! Abração. paz e bem.

JoeFather disse...

Perfeita a postagem da amiga, cheia de realidade!

Abraços renovados e bom final de semana!