quarta-feira, 23 de março de 2011

GILSON FAUSTINO MAIA - QUER BRINCAR?

Chamou-me pra brincar lá no pomar,
de esconde- esconde atrás do pessegueiro?
Quer acender, morena, o fogareiro?
Convite assim, não posso recusar.

Esta manhã azul é de encantar,
e o seu olhar castanho é um cativeiro
que só fala de amor. Que mensageiro!
O seu sorriso, mestre em cativar!

Essa conversa mole e o andar macio,
mexem com o sangue rubro do poeta.
Faça assim: fique aqui eu vou ao rio

lavar o rosto quente. Eu sou profeta:
nesse seu charme, sinto um desafio
para mudar meu rumo, a minha meta.

Gilson Faustino Maia
Petrópolis/RJ




13 comentários:

chica disse...

Poema bem inspirado e aceso,rsrs Lindo! Gilson sempre ótimo de ler! beijos,chica

Leonel disse...

Poesia e música ambos nota 10!
Dá pra viajar...
Abraços, Maria Emília!

ju rigoni disse...

Delícia de poema, Maria Emília, - versos que expõem sedução e cuidados. Bela escolha, querida!

Vi que você inseriu meus versinhos em seu post dedicado à Poesia. Feliz, agradeço.

Bjs, amiga. Uma boa semana. E inté!

Gilson Faustino Maia disse...

Muito obrigado, Maria Emília, pela publicação do meu soneto. Agradeço, também, aos amigos que usaram um pouco do seu tempo para ler e comentar. Meu abraço a todos.

Amapola disse...

Que poesia linda, Maria.
Esse poeta é demais!!
Obrigada por compartilhar.


Um grande abraço.
Tenha um belo dia, cheio de paz e alegrias.

Muito obrigada pela honra da sua visita, e pelo belíssimo comentário gentil.

Mgomes - Santa Cruz disse...

Maria: lindo poema sempre bem inspirado e um pouco de sedução adorei. tambem gostei da musica, mas acho que nota 10 é pouco para mim é o maximo nota 20.
Beijos
Santa Cruz

Nuvembranca disse...

Linda e poderosa! Parabéns, tenha um lindo dia. Beijos.

Shirley disse...

Acabo de ler um soneto bonito e cheio de doçura...Abraços, Gilson!

Tania regina Contreiras disse...

O máximo, uma delícia de poema, Emília!!!
Beijos,

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ô brincadeira boa. Beijos,amiga

Cacá - José Cláudio disse...

Um poema bucólico de arrebatamento sensual. E lindo, Gilson! Meu abraço. Paz e bem.

Amapola disse...

BOM DIA !!!

Juci Barros disse...

Tão doce!

Beijos.